top of page
  • Foto do escritorHamasul News

O desafio de administrar


A Hamasul está sempre buscando a melhor maneira de fazer a gestão condominial, com transparência e assegurando a qualidade. Por isso, acaba de assumir a gestão do Edifício Marea, em Santos: um empreendimento novo, que fica a 50 metros da praia e com infraestrutura de lazer completa. O novo edifício é um prédio muito mais voltado à habitação do que veraneio, já que está na área urbana de Santos – o que significa um desafio a mais para o síndico, o Sr. Mário Justus; que agora pode contar com a Hamasul como parceira.

Conversamos nessa edição com ele para saber o que ele espera e quais os desafios do seu dia-a-dia como síndico. Confira:


Como foi que o senhor se envolveu com a função de síndico? Como começou?

Na reunião de entrega do condomínio, não havia ninguém que se candidatasse. As pessoas do prédio começaram a me apontar, e acabei levantando e assumindo.


Conte-me um pouco de seu histórico profissional, sua vida e carreira.

Eu sou empresário, trabalho no ramo de controle de pragas urbanas a muitos anos, e a questão de gerir e delegar não é dificuldade.


O condomínio que você administra, o Marea, tem uma característica diferente da maioria dos condomínios do litoral, pois é um prédio em sua maioria de residência, e não de veraneio. Quais os principais desafios que essa diferença proporciona na função de síndico?

Nós temos 114 apartamentos, 49 de moradores 19 de temporada. O restante ainda está à venda. Num condomínio assim, é muito difícil contentar a todos, e sempre gerou reclamações. Agora, estamos implantando um sistema de comissões: cada comissão tem cinco membros com um líder para cuidar das áreas comuns e de lazer, e com isso temos muito comprometimento; e as reclamações pararam.


O que você mais gosta na tarefa de síndico?

Realizar benfeitorias e ver o resultado e a alegria de todos com os benefícios.


E o que menos gosta?

As reclamações, quando acontecem: tudo é culpa do síndico! (risos) As pessoas tem um pouco de dificuldades de entender que ser síndico é um trabalho voluntário, não sou funcionário do prédio.


Como você acredita que deve ser a conduta e o comportamento para se tornar um bom síndico? Qual seria o principal diferencial?

Saber ouvir e ter paciência, e administrar junto com o conselho para não gerar muita responsabilidade.


Como deve ser a relação do síndico com a administradora? E o que você espera e busca em uma administradora?

Um suporte em todos os sentidos nas atribuições de síndico; porque muitos de nós, síndicos, temos uma outra profissão que depende de nosso tempo, e a sindicância têm que ir se adequando ao nosso tempo de acordo com as prioridades, e muitos problemas do síndico acabam sendo resolvidos pela administradora.

35 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page