• Hamasul News

Os três golpes mais comuns na segurança dos prédios

Da mesma maneira que a tecnologia nos controles de acesso e portarias vai aumentando, criminosos também criam novos métodos para burlar tais procedimentos e invadir apartamentos. Notícias de arrastões se tornam cada vez mais comuns. A pandemia ainda intensificou os pedidos por delivery e as visitas em casa, o que aumentou o número de pessoas transitando dentro e fora dos condomínios.


“Já são conhecidos os golpes de ladrões utilizando uniformes de operadoras de TV e internet, por exemplo, para driblar as portarias e ter acesso aos apartamentos. No litoral, como temos muito apartamentos de veraneio que acabam ficando fechados, eles se tornam um atrativo maior. Por isso, nós temos treinamento constante dos nossos funcionários para que fiquem alertas quanto a situações de risco”, explica Lucas Gimenes, Sócio-proprietário da Predial Star, especialista em mão-de-obra terceirizada, incluindo vigilância e portaria.


Mas como a segurança é uma obrigação de todos no condomínio – funcionários, síndico e inclusive condôminos – separamos cinco dos golpes mais comuns para você ficar de olho e evitar. Veja:


Golpe do entregador

Com o aumento de entregas durante a pandemia, os bandidos aproveitam a situação para aplicar golpes. Muitos deles se vestem como entregadores comuns, com capacete, mochila e colete – conseguindo inclusive vestimentas com identificação dos aplicativos de entrega. Ao passar pela portaria, rendem o porteiro ou o morador. Para evitar a entrada, o ideal é que na portaria exista um passa-volumes e que o morador ou responsável da unidade venha retirar suas encomendas sem contato direto com o entregador. O portão deve permanecer o tempo todo fechado.


Golpe do falso agente de saúde

Ficou mais popular em 2020 por conta do início da pandemia, mas já era utilizado em outras situações. Os bandidos, disfarçados de agentes sanitários, tentam entrar no condomínio com a desculpa da aplicação de testes ou do controle de pragas. Para evitar isso, o condomínio deve ter um controle rígido da entrada de estranhos, solicitando os registros profissionais dos mesmos e as credenciais com a Prefeitura.

Golpe do prestador de serviço

Não é tão incomum serviços de internet, telefone ou de TV por assinatura precisarem de manutenção, mas os bandidos também sabem disso. Por isso, eles se disfarçam de prestadores de serviços para entrar no condomínio e assaltar. A entrada, portanto, só deve ocorrer na certeza do agendamento do serviço.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo