• Hamasul News

Alugando a casa do zelador: uma fonte de renda para o condomínio

Nos últimos anos, os condomínios residenciais, estão sempre procurando uma forma de aumentar a Receita ou diminuir as despesas. Entretanto, essa não é uma tarefa fácil, pois aumentar o valor do condomínio tem impactado no bolso dos condôminos e a redução de despesas também não é algo simples, pois podem envolver despesas essenciais ao dia-a-dia do condomínio.


Com demissões de funcionários que acabam acontecendo dentro do condomínio, uma alternativa que surgiu foi a destinação da casa do zelador (a famosa “zeladoria”), para locação, como forma de obtenção de receita e evitar que a área fique ociosa. Muitos condomínios adotaram essa prática, e não é que está dando muito certo? Mas quais são os passos para se alugar esse espaço, sem riscos?


O primeiro é o local estar desocupado e ocioso, ou seja, não ter sido dada nenhum outro uso ao local. Em seguida, conversar com alguns condôminos para entender o que acham do assunto; e por fim, e mais importante de tudo, levar o assunto para uma assembleia extraordinária, que vai determinar a liberação ou não para locação do espaço.


Nessa assembleia, também é importante discutir questões como valor de aluguel, tempo de locação e restrição para a locação - como por exemplo, se os inquilinos podem utilizar garagem, áreas de lazer e etc. Após os passos acima, ou procura-se uma imobiliária de confiança que faça a locação e administre o aluguel, ou que só faça a locação, sem administrar pela vigência do contrato. Após isso, o Condomínio recebe o valor mensal diretamente em sua conta bancária, sem intermediários. A sugestão de uma imobiliária para intermediar a locação é muito interessante, pois ela ficará responsável pelas devidas consultas dos possíveis inquilinos, vistoria do imóvel e contrato de locação, procedimentos importantes para evitar dores e cabeças futuras.


Com os passos acima sendo seguidos, em breve seu condomínio terá uma forma de

arrecadação nova e que poderá ser utilizada para subsidiar despesas ou fazer investimentos, sem precisar onerar os demais condôminos!



Rodrigo Araújo é gestor de negócios da Hamasul, funcionário há 25 anos, além de atualmente exercer cargo de síndico profissional em 11 condomínios da região da baixada santista.

42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo