top of page
  • Foto do escritorHamasul News

Férias na praia: quais as orientações sobre a covid?

Com a vacinação contra a covid acontecendo na maior parte do país, é tendência que as pessoas comecem a flexibilizar o seu isolamento e programem-se para passar férias no litoral.


Segundo o Vacinômetro do Governo do Estado de São Paulo, até a primeira quinzena de setembro de 2021, na Baixada Santista (que inclui os municípios de Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos e São Vicente), já haviam sido vacinadas cerca de 2,2 milhões de pessoas, sendo 1,4 milhão com a primeira dose e 814 mil com a segunda dose. Cerca de 3,8 mil pessoas já tomaram a terceira dose de reforço, e 41,4 mil pessoas vacinaram com imunizantes de dose única. O município da baixada com a maior taxa de vacinação é Santos, com 607 mil pessoas vacinadas; e o menor é Mongaguá, com apenas 68 mil pessoas.


Apesar da vacinação em massa, as Prefeituras ainda orientam que uso de máscaras e medidas de distanciamento social devem ser mantidos como protocolos básicos de segurança. Por conta disso, as programações culturais de final de ano ainda estão sendo avaliadas.


COMO FICA A PROGRAMAÇÃO DE FINAL DE ANO?

A Prefeitura de Santos informou à nossa reportagem, por meio de nota, que “a Secretaria de Empreendedorismo, Economia Criativa e Turismo (Seectur) avalia a situação da covid-19 constantemente e obedece a todas as diretrizes do Plano São Paulo, trabalhando em parceria com os hotéis, organizadores de eventos, atrações turísticas, entre outras atividades, para que todos os protocolos de prevenção à doença sejam sempre respeitados. Vale ressaltar que a realização da tradicional desta de Réveillon na praia ainda está sob análise, assim como o Carnaval 2022”.


A Prefeitura de Praia Grande também informou que ainda não há definição sobre programação para o final do ano. A orientação para moradores e turistas que visitam a cidade é o uso de máscara, que continua obrigatório em Praia Grande, e o distanciamento social.


A Prefeitura de Mongaguá também está estudando a possibilidade de retomar as atividades culturais e turísticas de final de ano e, até o momento de fechamento dessa reportagem, ainda não havia uma definição.


A Prefeitura de São Vicente, também por meio de nota, informou que a “Administração Municipal acompanha o cenário da pandemia, seguindo as diretrizes das autoridades em Saúde. O foco, neste momento, é vacinar o máximo de vicentinos e, dessa forma, proteger a população. Tão logo o assunto tenha uma definição, os veículos de imprensa serão comunicados”.


A Prefeitura de Itanhaém não respondeu à nossa reportagem até o fechamento desta edição.


QUAIS OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS?

Dentro dos condomínios, enquanto a imunização não é completa, síndicos devem seguir medidas similares como limitar o número de pessoas em espaços comuns, como academia e piscina. “A utilização de todos os espaços comuns dos condomínios deve ser feita seguindo-se os parâmetros seguros. Deve-se manter o distanciamento social, a utilização de máscara facial durante o uso dos espaços e a higienização com álcool gel”, orienta o médico Roberto Debski.


Vale lembrar também que o uso de máscaras em áreas comuns, como elevadores, halls, estacionamento e outros continua sendo obrigatório, e cabe ao síndico fazer a correta fiscalização do cumprimento do uso; como o próprio Código Civil prevê, compete ao síndico “representar, ativa e passivamente, o condomínio, praticando, em juízo ou fora dele, os atos necessários à defesa dos interesses comuns”; ou seja, defender o interesse coletivo sobre o individual, preservando a integridade física e a saúde dos moradores.


“Evitar a aglomeração de pessoas, manter os ambientes abertos e ventilados quando possível, utilizar álcool gel para higienização das mãos e manter o uso de máscara facial. Pode ser indicado o uso da academia com horários agendados, para evitar aglomeração, e realizada a higienização após o uso”, explica Debski. “O uso das piscinas em ambiente aberto pode seguir os mesmos parâmetros dos ambientes abertos, porém com mais cuidado quanto ao distanciamento ao utilizá-la, pois não há o uso de máscara facial”.



17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Conflitos em condomínios: conheça os mais comuns

A convivência condomínios está em evidência: seja em obras de ficção como “Os Outros” (Globoplay), que, apesar de abordar conflitos em uma sociedade polarizada, traz a ação para dentro do condomínio,

bottom of page